quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Noite de sonhos

Ando dormindo mal por causa de sonhos. Não que sonhar seja ruim, mas acordo cansado. A mente fica louca, o corpo também. E os sonhos psicodélicos me deixam cada vez mais perdido.

Nesta noite sonhei que eu havia conseguido capturar uma calopsita cinza, colocando-a junto com as minhas outras calopsitas. Do nada, elas se transformaram em pequenos cachorros poodle e começaram a se bater. A área foi isolada por algum órgão de proteção contra aliens ou algo do tipo e os cachorrinho fugiram. Eu tive que resgatá-los. Tal qual é minha descoberta que, quando eu comecei a andar de carro, eles estavam no porta-mala, junto com a ração. Peguei-os e os soltei no meu quintal. Nada mais lembro.

E são sonhos assim que ando tendo. Animais que se transformam em outros. Peixes que voam pelo ar. Calopsitas que aparecem do nada. Ratinhos brancos que se multiplicam infinitamente. Cachorros que usam fralda. E por aí vaí. Quanto mais maluco, mais estranho. Quanto mais estranho, mais eu penso: sim, esses são meus sonhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário